·       EMDR - Eye Movement Desensitization and Reprocessing
Dessensibilização e Reprocessamento através de Movimentos Oculares

emdr_foto


Ferramenta terapêutica desenvolvida pela norte-americana Francine Shapiro, a EMDR é uma técnica reconhecida por várias instituições, entre elas a International Society for Traumatic Stress Studies, e aplicada com sucesso em mais de um milhão de pessoas, contabilizando excelentes resultados clínicos, segundo terapeutas e pacientes que já a utilizaram. 

Do ponto de vista prático, o EMDR consiste no resgate de sentimentos e lembranças através de estímulos oculares que ativam mecanismos cognitivos e fisiológicos que reprocessam o trauma ou lembranças ruins causadoras do transtorno em tratamento, de forma que, quando evocadas novamente, provocam sentimentos bem menos intensos, contribuindo assim para a mais rápida cura do transtorno.

O EMDR retira os bloqueios causados pelas imagens, crenças e sensações corporais negativas, e permite que o estado normal de saúde da pessoa ressurja, ampliando as possibilidades para o insight, a reintegração na sociedade, o desenvolvimento da autonomia e do prazer.

Diversas pesquisas e estudos científicos têm demonstrado a eficácia do EMDR. É o método utilizado no tratamento do trauma que possui mais estudos controlados sobre sua eficácia em relação a outros métodos. Em recente pesquisa, envolvendo profissionais cuja clientela somou cerca de dez mil pessoas, 85% dos terapeutas declararam que o EMDR obteve melhores resultados que outras técnicas.


No Brasil, a técnica de EMDR é aplicada por psicólogos ou profissionais de saúde treinados por membros do EMDR Institute, fundado por Francine Shapiro e responsável pelo ensino do protocolo. 



·       Brainspotting

atlanta_therapy_recovery11_0

Brainspotting é um método de tratamento focalizado que funciona ao identificar, processar e liberar fontes neuropsicológicas de dor física/emocional, trauma, dissociação e uma variedade de outros sintomas desafiadores. Brainspotting pode ser uma forma simultânea de diagnóstico e tratamento, podendo ser intensificado com o som bilateralizado, embora capaz de oferecer contenção e controle ao paciente.

Desenvolvido na virada deste século por David Grand, Ph.D., o
Brainspotting funciona como uma ferramenta neurobiológica de apoio na relação clínica terapêutica, alcançando experiências e sintomas que normalmente estão fora do alcance da mente consciente. Brainspotting lida com o cérebro “profundoe com o corpo mediante o acesso direto dos sistemas autônomos e límbico do sistema nervoso central. Portanto, o Brainspotting é um instrumento/tratamento que tem conseqüências psicológicas, emocionais e físicas.

O modelo teórico do Brainspotting reconhece a capacidade inata do corpo de se auto-escanear. Isso permite o processamento e a liberação de áreas enfocadas (sistemas) que se encontram em estado de homeostase mal-adaptativos, incluindo a possibilidade de reduzir e eliminar dor física/corporal e tensão associadas a transtornos psíquicos ou físicos.

Um “brainspot” - i.e. um ponto específico no cérebro – é a posição ocular relacionada à ativação energética/emocional de um tema perturbador. Localizado por meio da posição ocular, o brainspot é um subsistema fisiológico que armazena a experiência emocional perturbadora sob a forma de memória.

Quando um brainspot é estimulado, o cérebro profundo sinaliza reflexamente ao terapeuta que uma área significativa foi localizada. Piscadas ou expressões faciais reflexas são indicadores poderosos de brainspots.

O foco de atenção estimula um processo profundamente integrador e curativo dentro do cérebro.
Brainspotting pode ser direcionado tanto à perturbação quanto ao estabelecimento e fortalecimento de recursos positivos desejados pelo paciente.

www.brainsppoting.com.br

 
 
  Site Map